26 de julho de 2009

Metrô de SP ainda está longe de ser, de fato, um bem público

Foto: pslumiar.blogs.sapo.pt


Foi inaugurada hoje a estação Pinheiros da linha amarela do metrô de SP. Esse governo não faz tanta propaganda quanto o anterior, porque sabe que ainda há muito o que avançar.


Em Lisboa, Portugal, o sistema de transporte é bem diferente do que temos aqui. O transporte é encarado como um dever do Estado. Tanto é verdade que parte dos custos de transporte são subsidiados por ele.

Foto: tvi24.iol.pt
E quem pensa que, por estar na Europa e fazer parte da comunidade, o país nada em rios de dinheiro, afirmo que está enganado. A diferença é que o Estado pensa um pouquinho mais nos seus, o que faz uma enorme diferença. Bem, vamos aos números.



Dados físicos

Lisboa tem pouco menos de 500 mil habitantes (metade da população de Campinas), mas em uma área de 84 km². Entretanto, possui 40 quilômetros (ou quilómetros, como diriam os gajos alfacinhas) de linhas de metro com 46 estações (lá não é metrô, é metro mesmo, como a fita métrica). Isso mesmo! E são 64 quilômetros de linhas de comboios (trens, mas pronuncia-se o primeiro "O" de modo aberto: "combóios") na região metropolitana da capital.

São dados crus, frios. Entretanto, já mostram a dimensão da diferença. O Estado de São Paulo, segundo informações oficiais, possui 60 quilômetros de metrô e 240 de linhas de trem. São Paulo é 20 vezes maior que a população lisboeta, mas se compararmos as duas regiões metropolitanas, são 25 milhões aqui para 3 milhões de habitantes lá.

Admito que o desafio é muito maior aqui, mas isso não pode servir de desculpas para nós. Para ninguém dizer que estamos a bater em bêbado, vou comentar, e bem rapidinho que é para não dar mais vergonha, que Nova Iorque, com a qual os paulistanos adoram fazer comparações, tem apenas:

1142 quilômetros de metrô. E quase 500 estações. Nem vou procurar saber sobre os demais meios. That's really a shame for us!



Foto: pestinha94.blogs.sapo.pt


Valor do transporte

Para sair de um bairro de Barueri, na região metropolitana de São Paulo, para trabalhar na capital, caso tenha de tomar apenas o trem, o trabalhador gastará cerca de R$ 110,00 dependendo do número de dias trabalhados. Caso tenha de tomar ônibus, a conta aumenta. Não gastará menos que R$ 130,00, em média.

O contribuinte ou o seu empregador é quem paga pelo custo, sendo que boa parte do valor fica com as empresas privadas, no caso dos ônibus.


Em Lisboa, há um sistema interessantíssimo. No início de cada mês, o usuário de transporte que possui uma carteirinha pode comprar o passe. Isso só pode ser feito no primeiros 10 dias de cada mês, quando o passageiro que só circula em Lisboa compra o passe L, por 30 euros e circula livremente em todos os meios de transporte: Autocarros (ônibus), Electros (bondes), Comboios (trens) e no Metro.

Em alguns casos, paga-se mais por um trecho maior, mas as tarifas mais caras são de cerca de 70 euros. E você pode usar: QUANTAS VEZES FOR NECESSÁRIO!!!

Repetindo: QUANTAS VEZES FOR NECESSÁRIO!!!

Caso opte pelos outros passes (L1, L12 ou L123) o preço aumenta, bem como o raio de abrangência das viagens a que o cidadão tem direito.

Muito bom o sistema brasileiro, não?!

E se engana quem pensa que a qualidade dos serviços dele é inferior. Nada disso. É tudo coisa boa. Os autocarros possuem piso baixo, pois pensam em seus idosos. Aqui, o idoso tem de escalar, literalmente, as escadas dos nossos "busões" que são tão bons, não é senhores tucanos e demonicráticos?

También los hemanos están mejores que nosotros

Mesmo na Argentina, o transporte é mais barato e funcional (tudo bem que são velhos os meios, mas são baratíssimos). Para o trabalhador, preço ainda vem antes de qualidade.

É por essas e por outras que o candidato à presidência da república que adora privatizar tudo (por que não vende a mãe?!) não deve mentir de modo descarado e pensar que nós somos trouxas. Não existe expansão, a não ser no bolso de alguns!

3 comentários:

Fernanda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernanda disse...

Oi Alex,

Sensacional este texto! Parabéns!!!
Renderia sem dúvida alguma, uma reportagem televisiva!
Transitar em SP está cada vez mais impossível, independente do meio de transporte que você utilize (seja trem, metrô, carro, ônibus, enfim...)
Além, do sistema público de transportes ser caro é insuficiente para atender de forma viável toda população.
Não sabia que Lisboa era tão estruturada!
Parabénsss pela escolha da pauta.
Bjs, Fê

Jackson disse...

Mew sensacional o comentario...è verdd morei 1 ano em Portugal eu sei o quanto que o transporte de lá é eficiente e de otima qualidade!Morava em Odivelas e trabalhava no Cais do Sodre se o onibus demorase eu poderia pegar se for preciso 10 condusões e pagava apenas 46 euros Mês..que era valido pela coroa L e Coroa 1!!!!Aqui eli apenas estão reformando e comprando trem novos!!!
Expansão msm quase nenhuma...apenas a linha 4 do metro que já faz um século que começou a ser contruida e agora ano que vem vai ser sua inauguração...resumindu propaganda pra eleiçôes 2010!!!!!
Valew